14 novembro 2012

Fotos de London Inglaterra e o dia de pegar o trem para Bruxelas

São 6.00 da manhã. Abro a cortina blackout do quarto do hotel e deixo a luz do Sol entrar. Os raios invadem a nossa cama desarrumada. Hoje é o dia de deixarmos London pela primeira vez. Me arrumo e vou acordar as crianças que estão acomodadas no quarto ao lado. Descemos para apreciar uns dos maiores prazeres de viajar em familia, tomar um delicioso café da manhã juntos. Sem as cobranças e a correria do dia a dia. Enquanto vamos abastecer a mesa ,o  marido se dirige até o balcão e  solicita um taxi à recepcionista que prontamente atende-o, fazendo uma breve ligação.
Tudo resolvido Sr Paulo!















A previsão até a estação é de aproximadamente 40 minutos.






Aflita, olhava a todo instante para o relógio pendurado na marcenaria da recepção que eu adorava, pois imitava uma réplica de um relógio de estação de trem...e uma sensação de eternidade invadia meu ser. Logo o motorista do táxi apareceu. Um homem meio árabe, meio indiano entra no sagão do Hotel  falando um inglês com um sotaque difícil de entender  e abro um sorriso pro marido pensando tudo bem, ele não vai entender o nosso inglês também e me lembro da cidade que nunca dorme, New York... Mas...como pode? Estamos em London!

Entortei o nariz, mas não podia fazer nada. Escolher um taxista naquele momento pra uma família de cinco pessoas, seria um luxo desnecessário e cá entre nós, estava com o horário bem apertado pra partida do trem que sairia dalí a 01:30 hs. Preferi confiar, afinal foi o Hotel que nos indicou aquele homem,certo?

Atrapalhado,era isso que ele era. Estávamos com cinco malas e tadinho ,ele sofreu tanto colocando-as dentro do carro inúmeras vezes tentando achar uma posição pra acomodar todas elas ,conforme as leis de trânsito da Inglaterra que eu resolvi ir eu mesma arrumá-las. -Quer saber, dane-se as leis!

Alí, comecei a ficar com medo de não chegar a tempo.







Entramos todos no carro,e acreditem ,ele digitou o endereço da estação de trem no GPS. Estava afobado, como se fosse seu primeiro dia no emprego (eu tenho certeza!), mas logo deu a partida no carro e fomos embora. Vocês conseguem imaginar o suadouro que eu já estava sentindo nessa hora?
Pai Nosso e Ave Maria. Era tudo o que eu conseguia pensar quando entramos nas ruas congestionadas de uma cidade grande feita London. E de repente saimos do percurso e daquele infeliz tráfego matutino que podia ter ficado pra nossa história de viajantes  peace and love




Talvez percebendo o meu desespero o motorista começou a conversar falando algo pela segunda vez dizendo que aquelas eram vias principais  e por isso  tinham muito trânsito,especialmente naquele horário,e que no próximo quarteirão entraria numa rua para cortar caminho, meio querendo dizer: -Relaxe Dona! Eu sei o que estou fazendo!







 

De repente ,como num passe de mágica London se abriu mais uma vez aos meus olhos, meio que se despedindo de mim através da sua beleza e da sua imponência arquitetônica de suas casas estilo Sherlock Holmes. E o motorista atrapalhado começou a preencher meu coração, servindo de  guia  mostrando alguns pontos turísticos que só ele podia nos mostrar naquele instante da viagem.









Fui acompanhando com os olhos vidrados na janela, igual a Carolzinha aí em cima,olhando o transito e o GPS aflita com o horario, mas de repente o motorista havia me levado pra dentro dos meus sonhos...O Hotel St Pancras

Nossa. Isso aqui é a estação de trem? Que lugar incrível! Pensei quando avistamos aquela construção. Mas logo veio a cruel realidade. Em vez dele parar na estação ou na rua, o taxista entrou num hotel maravilhoso ao lado da estação, ele mesmo, o próprio e famosíssimo St Pancras Hotel com sua majestosa arquitetura neoclássica que fizeram meus olhinhos brilharem de  tamanha emoção.
-Cara, eu estava lá! Dá pra imaginar ?
Hotel St Pancras London 

Mas como alegria de pobres mortais dura pouco, nem preciso dizer que o segurança alto, negro e muito bem vestido do Hotel quase nos expulsou dalí,depois que foi abrir a porta do táxi e percebeu o Mr´s MA (motorista atrapalhado) totalmente perdido perguntar alguma coisa! 
E no mesmo instante o  Mr´s MA dá uma marcha ré, gesticulando com a mão e reclamando - Ok,ok,calm, I´m going now!, na própria entrada do Hotel  e saiu na contra-mão. A essa altura eu já estava com as mãos nos olhos e aliviada por estar tão perto da estação,voltando a minha realidade momentânea, mas mesmo assim pensando:

- Ô Deus, como eu gostaria de ficar aqui só mais um pouquinho,mas eu me conformo se o Sr me conceder a graça de poder voltar aqui e me hospedar nesse lugar futuramente!

Ao desembarcar, seguimos pela calçada e alí mesmo começava a me despedir daquela cidade que amei estar. Num chat de viagens muito legal que acompanhei depois sobre London, uma amiga muito querida disse: Prepare-se, London vai te surpreender e olha, ela estava certíssima!

London não só me surpreendeu como também saí de lá mais apaixonada do que nunca! Querendo voltar muito,dessa vez só eu e o marido!

Dica: O hotel que ficamos hospedados foi o Holiday Inn Wandsworth Express. Ele fica ao lado da estação de trem e o lugar é super bonitinho. Fomos em Julho, mês de alta temporada e acontecia na cidade as Olimpíadas 2012- de London. Tivemos um excelente custo benefício e era um dos poucos hotéis que nos dava a possibilidade de um quarto conjugado para família em Londres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual o melhor tipo de hospedagem pelo mundo

Como procurar hoteis pelo mundo? Escolha por regiões, felicidade e bolso Se o destino for caro, experimente ficar mais longe do centro co...